Home Sobre o evento Programação
científica
ExpOrto
2012-SPO
Trabalhos científicos Informações Clear-Aligner

Conferências de 50 minutos


Dia 28 de setembro (sexta-feira) - das 15h às 15h50
 
Alael Barreiro Fernandes de Paiva Lino
Doutor em Ortodontia - Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo.
Tema: Sucessos e insucessos em sete anos de clínica com aparelhos autoligados.
Abordagem: A palestra abordará as vantagens, baseadas em evidências clínicas, da utilização dos dispositivos autoligados, na clínica ortodôntica. Discutiremos os casos de sucesso bem como os insucessos e limitações observadas na prática diária. Podemos, com uma casuística apresentada, listar, de maneira crítica, o impacto que a introdução dos dispositivos ortodônticos autoligados tiveram na Ortodontia. Serão demonstrados na palestra, não só os benefícios clínicos-biomecânicos, quanto aqueles presentes no gerenciamento e na utilização pelos pacientes de tais recursos.

Dia 28 de setembro (sexta-feira) - das 16h05 às 16h55
 
Alan Rodrigues
Autor do livro O Sistema Autoligável - segredos clínicos; Professor e Diretor Científico - European Orthodontic Center, EU; CEO - Self Ligating University; Pós-graduado - Roth-Williams Center for functional occlusion (two years course), San Francisco, CA. USA; Mestre em DTM - Universidade Federal de São Paulo / Escola Paulista de Medicina; Residência em DTM - Minnesota University / Orofacial pain, USA; Co-Autor do livro Micro-Odontologia - visão e precisão em tempo real; Autor Wins System - O desenvolvimento clínico do sistema autoligável.
Tema: O sistema autoligável - segredos clínicos.
Abordagem: Apresentar as comparações de casos clínicos com diferentes más oclusões realizados com os principais braquetes autoligáveis existentes no mercado atual, ativos, passivos e interativos, esclarecendo suas diferenças, vantagens e desvantagens. Para que o profissional possa, a luz das evidencias clínicas, entender o sistema autoligável e concluir que o importante no tratamento é o ortodontista e não um braquete de uma marca específica.

Dia 27 de setembro (quinta-feira) - das 12h35 às 13h25
 
Alberto Consolaro
Professor titular - Faculdade de Odontologia de Bauru/USP; Professor responsável pelo Serviço de Anatomopatologia - Departamento de Estomatologia da Faculdade de Odontologia de Bauru/USP; Professor da pós-graduação - Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto/USP; Autor dos livros: Cárie dentária: histopatologia e correlações clínico-radiográficas; O "Ser" Professor. Arte e Ciência no Ensinar e no Aprender. 5a edição; Reabsorções dentárias nas especialidades clínicas". 2a edição; Controvérsias na Ortodontia & Atlas de Biologia da Movimentação Dentária; Inflamação e Reparo – Um sílabo para a compreensão clínica e implicações terapêuticas.
Tema: As controvérsias mais atuais da Ortodontia.
Abordagem: Serão abordados os assuntos mais polêmicos e controversos da prática ortodôntica com base na histopatologia dos tecidos periodontais e dentários, assim como das condições sistêmicas dos pacientes.

Dia 28 de setembro (sexta-feira) - das 15h às 15h50
 
Alexander Macedo
Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial; Mestre em Ortodontia e Ortopedia Facial - Unicid; Professor do curso de Especialização em Ortodontia - Instituto Vellini; Professor de cursos clínicos e laboratoriais de Ortodontia Lingual.
Tema: A Ortodontia e a estética do sorriso.
Abordagem: Por muitas décadas, o planejamento do tratamento ortodôntico era focado principalmente na obtenção de oclusão normal nos molares e caninos, com sobremordida e sobressaliência ideais.  Hoje em dia, no entanto, a busca pela estética vem sendo cada vez mais valorizada no relacionamento entre as pessoas. E o sorriso tem parte primordial nesse convívio, uma vez que ele sempre serviu como forma de comunicação, possivelmente a maneira não-verbal mais rápida e eficaz de fazer contato.  Por isso, verifica-se um aumento do interesse pela Odontologia cosmética nos consultórios dos nossos colegas de outras especialidades. Eles estão mais focados na estética do sorriso e esperam que os pacientes ortodônticos, encaminhados por eles, retornem com sorrisos de acordo com os critérios que eles adotam. O objetivo desta apresentação é apresentar elementos de diagnóstico e planejamento, visando buscar um sorriso harmonioso e bem balanceado com o tratamento ortodôntico integrado com outras especialidades da Odontologia.

Dia 28 de setembro (sexta-feira) - das 9h às 9h50
 
Alexandre Gallo Lopes
Cirurgião-dentista - Faculdade de Odontologia de Araraquara - Unesp; Especialista em Biomateriais - Unesp Araraquara; Especialista em Ortodontia.

Tema: Bráquete autoligável: conceito e técnica.
Abordagem: Apresentação dos princípios básicos da técnica do autoligável. Ativo versus passivo, protocolos de colagem, protocolo da sequência de arcos e casos clínicos.

Dia 28 de setembro (sexta-feira) - das 12h35 às 13h25
 
Alexandre Moro
Mestre em Ortodontia - Umesp; Doutor em Ortodontia - FOB-USP; Professor Associado - UFPR - Graduação e Pós-graduação em Ortodontia; Professor Titular - Universidade Positivo - Graduação e Pós-graduação em Ortodontia; Vice-presidente - Grupo Brasileiro de Professores de Ortodontia e Odontopediatria; Presidente - Associação Paranaense de Ortodontia.

Tema: Ortodontia Lingual: simplificada ou complexa?
Abordagem: Atualmente, a Ortodontia está passando por uma nova fase. Muitos pacientes que fizeram um primeiro tratamento quando adolescentes com aparelho fixo metálico estão na atualidade corrigindo pequenas recidivas. E, esses pacientes têm preferido utilizar aparelhos estéticos. Da mesma forma, pacientes adultos que não tiveram a oportunidade de tratar quando criança, estão buscando o tratamento atualmente e também não querem usar um aparelho convencional. Graças aos grandes avanços tecnológicos dos últimos anos, a Ortodontia Lingual tem superado as dificuldades iniciais da introdução da técnica e tem se colocado como uma ótima opção de tratamento para esse novo tipo de paciente. Essa apresentação terá por objetivo discutir e apresentar casos clínicos tratados com as novas técnicas de aparelhos linguais (simples e complexas).

Dia 27 de setembro (quinta-feira) - das 15h às 15h50
 
Ana Carla Raphaelli Nahás Scocate
Professora Associada do Programa de Pós-graduação em Odontologia - área de concentração Ortodontia - Universidade Cidade de São Paulo, Unicid; Mestre e doutora em Ortodontia - Faculdade de Odontologia de Bauru-USP; Professora Visitante - Faculdade de Odontologia da Universidade de Toronto, Canadá; Estágio Pós-doutoral em Ortodontia - Universidade de Aarhus - Royal Dental College, Faculty of Health Sciences, Dinamarca.
Tema: Protocolo ortodôntico para pacientes adultos com problemas periodontais.
Abordagem: O paciente adulto com problema periodontal requer um protocolo adequado de tratamento ortodôntico quando da sua indicação. Com o objetivo de se obter um bom resultado estético, além de oclusão funcional e estabilidade a longo prazo, a integração da Ortodontia com outras especialidades se faz necessária para juntas avaliarem e determinarem o plano de tratamento ideal, embasados em um diagnóstico preciso.

Dia 28 de setembro (sexta-feira) - das 11h30 às 12h20
 
Andreia Cotrim Ferreira
Mestre e Especialista em Ortodontia - Universidade Cidade de São Paulo; Professora do curso de Especialização em Ortodontia - Instituto Vellini; Coordenadora dos cursos clínicos e laboratoriais de Ortodontia Lingual - Instituto Vellini, São Paulo; Professora do curso de Especialização em Ortodontia - Ciaeso, Santiago, Chile; Coautora do livro Ortodontia: diagnóstico e planejamento clínico; Membro efetivo - ABOL - Associação Brasileira de Ortodontia Lingual.
Tema: Ortodontia lingual.
Abordagem: Apresentação baseada nas últimas novidades em aparelhos ortodônticos linguais, tipos de braquetes e tratamentos finalizados.

Dia 29 de setembro (sábado) - das 9h às 9h50
 
Antonio Aparecido Celória
Especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial - APCD Regional Presidente Prudente; Mestre em Ortodontia - Centro de Pesquisas Odontológicas São Leopoldo Mandic; Conselheiro Científico - Revista de Ortodontia; Coordenador do curso de Especialização em Ortodontia - Funorte - Ceodac, Núcleo Maringá/PR.
Tema: Distalização dos primeiros molares permanentes superiores em tratamentos da Classe II, divisão 1: descrição de uma técnica e apresentação de um relato de caso clínico.
Abordagem: A exodontia dos segundos molares permanentes superiores, desde que bem planejada, é uma opção de tratamento para correção das más oclusões de Classe II, divisão 1, pois o espaço deixado por essa exodontia permite obtenção rápida da relação molar e facilita a distalização dos primeiros molares. Este procedimento, porém, exige a presença dos terceiros molares permanentes com formas e tamanhos adequados. Pressupondo esses cuidados, a proposta, deste trabalho, além de uma breve revisão da literatura sobre as opções adotadas na distalização dos primeiros molares permanentes superiores, é descrever uma técnica na qual foram utilizados esporões, molas abertas e barra transpalatina.

Dia 29 de setembro (sábado) - das 15h às 15h50
 
Antônio Carlos de Oliveira Ruellas
Mestre e Doutor em Ortodontia - FO-UFRJ; Professor associado de Ortodontia - FO-UFRJ.
Tema: Mini-implantes: instalação e aplicação mecânica.
Abordagem: Os mini-implantes têm se consolidado como recurso auxiliar no tratamento ortodôntico e, para que sua utilização seja otimizada, devem ser instalados pelo próprio ortodontista. Assim, serão discutidos aspectos que justifiquem a instalação pelo ortodontista, bem como da técnica de instalação e de aplicações clínicas. Serão abordados os princípios mecânicos para diferentes aplicações como ancoragem direta ou indireta para movimentação dentária.

Dia 27 de setembro (quinta-feira) - das 12h35 às 13h25
 
Arnaldo Pinzan
Professor Associado da disciplina de Ortodontia da Faculdade de Odontologia de Bauru, da Universidade de São Paulo; Especialista, mestre e doutor em Ortodontia; Docente - FOB-USP.
Tema: Análise de moyers para dentadura mista, confrontando grupos étnicos diferentes.
Abordagem: A análise de moyers é uma das mais aplicadas na fase de dentadura mista. Concebida a partir de valores americanos, como ela se comporta quando aplicada para jovens brasileiros leucodermas, melanodermas, xantodermas e mestiços (feodermas/mulatos e nipobrasileiros)? O trabalho foi realizado em portadores de oclusão normal e medido na dentadura permanente, traduzindo o real tamanho dos dentes estimados a partir do somatório dos quatro incisivos inferiores permanentes.
   

Dia 29 de setembro (sábado) - das 10h05 às 10h55
 
Arno Locks
Pós-doutorado - Royal Dental College of Aarhus, University of Aarhus, Dinamarca; Especialista, mestre e doutor em Ortodontia e Ortopedia Facial - UFRJ e Unesp; Diplomado - Board Brasileiro de Ortodontia e Ortopedia Facial; Professor do curso de Mestrado em Ortodontia - UFSC; Professor dos cursos de Mestrado e Doutorado em Saúde Coletiva - UFSC; Coordenador do curso de Especialização em Ortodontia - UFSC; Professor das disciplinas de Ortodontia - UFSC; Consultor científico - revista Dental Press de Ortodontia e Ortopedia Facial, revista Clínica de Ortodontia e revista Gaúcha de Odontologia; Assessor ad-hoc - revista Brazilian Oral Research (IADR/SBPqO).
Tema: Biomecânica diferenciada para pacientes com problemas periodontais e complexos.
Abordagem: Não disponível.

Dia 29 de setembro (sábado) - das 11h30 às 12h20
 
Ary Santos-Pinto
Professor adjunto do Departamento de Clínica Infantil e Ortodontia - Faculdade de Odontologia de Araraquara - Unesp; Professor do Programa de Pós-graduação em Ciências Odontológicas - Mestrado e Doutorado em Ortodontia - Unesp Araraquara e Especialização em Ortodontia - Faepo/Gestos/Famosp; Mestre e Doutor - Universidade Federal do Rio de Janeiro; Visiting professor - Baylor College of Dentistry, Dallas - Texas, USA.

Tema: Biomecânica em Ortodontia.
Abordagem: Utilização de sistemas de força estaticamente determinado e indeterminado para controle da posição de caninos. Na abordagem será enfatizado o tracionamento de caninos e sua movimentação com uso de cantilever e alça retangular reduzindo os efeitos colaterais e iatrogenias. Da mesma forma será enfocado a intrusão de caninos supraerupcionados, verticalização ou distalização de caninos com alças retangulares, cantilever ou alça T.

Dia 27 de setembro (quinta-feira) - das 16h05 às 16h55
 
Carlos Henrique Guimarães Junior
Mestre em Ortodontia - Unicid; Doutor em Ortodontia - FOB-USP; Coordenador do curso de Especialização em Ortodontia - ABO-DF; Coordenador do Programa Anual de Miniresidência - Departamento de Ortodontia, Universidade de Connecticut - EUA.
Tema: Biomecânica dos aparelhos funcionais fixos.
Abordagem: O tratamento ortodôntico sem extração tem ganhado popularidade na comunidade ortodôntica desde a segunda metade do século XX. Os aparelhos funcionais fixos vêm sendo utilizados por uma grande quantidade de profissionais por dependerem menos da cooperação dos pacientes. Não se dúvida da eficácia dos aparelhos ortopédicos funcionais removíveis, mas o fato de serem antiestéticos, desconfortáveis e dependerem da cooperação dos pacientes, faz com que um número cada vez maior de ortodontistas sejam adeptos dos aparelhos funcionais fixos.

Dia 29 de setembro (sábado) - das 12h35 às 13h25
 
Carlos Martins Coelho Filho
Mestrado em Ortodontia - Unicamp; Professor aposentado da disciplina de Ortodontia - Universidade Federal do Maranhão; Criador do Aparelho de Protração Mandibular - APM; Apresentações e artigos publicados sobre APM no Brasil e no exterior.
Tema: A utilização do APM no tratamento de casos mutilados em adultos.
Abordagem: A procura de tratamento ortodôntico por parte de pacientes adultos tem se intensificado nas últimas décadas. Entre os pacientes que demandam esse serviço, muitos apresentam oclusões mutiladas que necessitam de participação multiprofissional. Muito frequentemente o ortodontista está posicionado no primeiro lugar da sequência de intervenções a serem executadas nesses casos, de modo a preparar as condições para que os outros profissionais possam atuar. O APM ocupa lugar destacado entre as ferramentas utilizadas nesse preparo, principalmente como ótimo fornecedor de ancoragem que possa permitir fechamento dos espaços de molares ausentes, além da utilização de protocolos que permitam de forma estável a correção de sobremordidas verticais e trespasses horizontais.

Dia 27 de setembro (quinta-feira) - das 17h30 às 18h15
 
Dalton Humberto de Almeida Cardoso
Professor Coordenador do curso de Especialização em OFM - EAP - ABO-DF; Professor do curso de Especialização em OFM - Sobracom, RS; Professor dos cursos de Aperfeiçoamento e Atualização em OFM - SPO.
Tema: OFM - Desafios e dificuldades.
Abordagem: Os desafios e as dificuldades que encontramos no exercício da OFM, nos impulsionam cada vez mais a buscar no próprio organismo os resultados que almejamos. Um tratamento é feito no paciente e pelo próprio paciente. Devemos apenas conhecer e saber os pontos a serem estimulados e de que forma.

Dia 28 de setembro (sexta-feira) - das 16h05 às 16h55
 
Daniela Gamba Garib
Professora Associada de Ortodontia - Faculdade de Odontologia de Bauru e Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais, Universidade de São Paulo.
Tema: Tomografia computadorizada: definindo os limites biológicos da movimentação dentária.
Abordagem: Professora Associada de Ortodontia - Faculdade de Odontologia de Bauru e Hospital de Reabilitação de Anomalias Craniofaciais, Universidade de São Paulo.

Dia 29 de setembro (sábado) - das 9h às 9h50
 
Eduardo Álvares Dainesi
Mestrado, doutorado e pós-doutorado em Ortodontia e Ortopedia Facial - Faculdade de Odontologia de Bauru - USP; Diretor científico e coordenador de cursos de Especialização e de Pós-graduação em Ortodontia - Unies (Centro de Pós-graduação em Odontologia e Saúde); Consultor científico da Revista Clínica de Ortodontia da Dental Press, Revista Orthoscience, Revista Innovations Implant Journal: Biomaterials and Esthetics; Membro efetivo - SBPqO e IADR.
Tema: Orientações clínicas para a eficiência, rapidez e simplicidade da biomecânica de verticalização de molares, na correção do colapso oclusal.
Abordagem: Cada vez mais, a procura por um tratamento reabilitador multidisciplinar tem sido uma constante. Pacientes adultos que há tempos perderam dentes permanentes, principalmente dentes posteriores, retornam com o objetivo de corrigir o colapso oclusal, restabelecendo a estética e a função. Atualmente, com a facilidade de acesso a este tipo de tratamento, torna-se primordial que o ortodontista tenha o conhecimento e o domínio necessário para suprir este desejo e esta demanda. Seguindo os mesmos princípios de mecânica ortodôntica para a sua resolução, encontram-se também as más oclusões com molares inferiores impactados. A impacção pode ser resultante de diversos fatores como a deficiência de crescimento mandibular, mecânica ortodôntica prévia e alteração da via de erupção. Sugere-se que a conduta mais segura, com muito controle da mecânica, seja a verticalização de molares com sistema de alavancas.

Dia 27 de setembro (quinta-feira) - das 9h às 9h50
 
Ertty Silva
Especialista em Ortodontia; Idealizador e autor do livro Sistemas Ertty - Ortodontia | DTM | Oclusão.

Tema: Tratamentos de alta complexidade – Ortodontia | DTM | Oclusão.
Abordagem: A Ortodontia tem passado por uma revolução com o advento das tomografias computadorizadas e das miniplacas. As tomografias são essenciais para um correto diagnóstico e planejamento e as miniplacas para a obtenção de uma remodelação óssea e não apenas movimentação dentária. Essa mudança tem sido muito importante principalmente para tratamento de casos extremamente complexos.

Dia 28 de setembro (sexta-feira) - das 18h30 às 19h15
 
Gilberto Vilanova Queiroz
Especialista em Ortodontia - Profis, USP/Bauru; Mestre e doutor em Ortodontia - Fousp.
Tema: Por que braquetes autoligáveis e fios superelásticos?
Abordagem: Na fase de alinhamento e nivelamento dos arcos dentários, os desvios de primeira e segunda ordem exigem que o fio deslize no interior dos braquetes adjacentes. Os braquetes autoligáveis constituem dispositivos eficientes para eliminar o atrito de ligação, no entanto, mesmo com tais braquetes permanece o binding, que depende da força exercida pelo fio defletido sobre a canaleta. Os fios superelásticos de NiTi complementam o controle do atrito na mecânica de deslizamento porque originam forças constantes de baixa magnitude que impedem o travamento entre fio e canaleta.

Dia 28 de setembro (sexta-feira) - das 18h30 às 19h15
 
Gladys Cristina Dominguez Morea
Pós-graduada em Ortodontia e Ortopedia - Universität zu Köln, Colonia, Alemanha; Mestre, doutora e livre-docente - Departamento de Ortodontia, Fousp; Professora livre-docente de Ortodontia - USP.
Tema: Aspectos importantes que devemos saber sobre mini-implnates ortodônticos.
Abordagem: Os mini-implantes ortodônticos representam uma ferramenta impar como acessórios de ancoragem, que nos permitem atingir objetivos de tratamento de forma excelente. Para isto, é fundamental o uso criterioso, visualizando em quais situações mecânicas e em que região podem ser utilizados e conhecer o protocolo de uso. O tema será ilustrado com estudos e casos clínicos.

Dia 29 de setembro (sábado) - das 15h às 15h50
 
Glauber Fabre Carinhena
Doutorando em Ortodontia; Mestre e Especialista em Ortodontia; Coordenador do curso de Especialização em Ortodontia - Faculdade Norte de Minas - Unidade ESO, São Paulo; Coordenador do curso de Ortodontia em Sistema Damon e MBT – Porto, Portugal; Pós-graduado em Damon System - com Alan Bagden – Springfield, VA, EUA; Diretor Científico da Escola Superior de Odontologia Brasil/Portugalf.
Tema: Ortodontia autoligado passiva - Novas mecânicas ortodônticas.
Abordagem: Atualmente com os novos Braquetes Autoligados e suas mecânicas com redução significante do atrito, que geram forças extremamente baixas, mais confortável ao paciente, é possível que muitos pacientes podem ter uma nova opção de tratamento senão a cirúrgica, de maneira mais biológica, sem forças pesadas, como as exercidas pelos Hyrax. É um moderno sistema utilizado atualmente na Ortodontia, onde o tempo médio de tratamento pode ser reduzido. Novas mecânicas, com excelentes resultados, de tratamentos de Cl II, III, Mordidas Cruzadas em Adultos, Mordidas Abertas, Sobremordida Profunda e menos casos com exodontias, colocam uma nova dinâmica da Clinica Ortodôntica.

Dia 27 de setembro (quinta-feira) - das 10h05 às 10h55
 
Hideo Suzuki
Especialista em Ortodontia - SPO; Mestre em Ortodontia - UCCB; Doutor em Ortodontia - SLMandic.
Tema: Tratamento ortodôntico de compensação. Diagnóstico por análise facial, análise cefalomórfica ou análise cefalométrica?
Abordagem: O padrão morfológico determina possibilidades e limitações no tratamento ortodôntico. Devido às variações de forma, posição, rotação e tamanho das bases ósseas, será apresentado um "novo" método de auxílio no diagnóstico morfológico da discrepância esquelética. As aplicações deste método serão apresentadas e ilustradas com casos clínicos.

Dia 27 de setembro (quinta-feira) - das 15h às 15h50
 
José Valladares Neto
Doutorando em Ortodontia pela Fousp; Mestre em Morfologia; Residência no Hospital de Anomalias Craniofaciais - USP-Bauru; Professor de Ortodontia da UFG; Diplomado pelo Board Brasileiro de Ortodontia.
Tema: Qualidade de vida versus Ortodontia: um desafio para os conceitos tradicionais?
Abordagem: Estudos relatam que a queixa do paciente direcionada à aparência física e aos desdobramentos psicossociais é o fator de maior motivação para a realização do tratamento ortodôntico. Paradoxalmente, a avaliação tradicional para se verificar a necessidade do tratamento se apoia em informações morfológicas. A utilização de indicadores psicométricos objetiva mensurar a qualidade de vida dos pacientes com respeito às necessidades de tratamento e ao desempenho das intervenções terapêuticas. Essa abordagem se soma aos métodos tradicionais e constitui em novo paradigma para a prática clínica.

Dia 28 de setembro (sexta-feira) - das 17h30 às 18h15
 
Júlio de Araújo Gurgel
Coordenador do curso de Pós-graduação em Odontologia (Ortodontia) - Uniceuma; Professor assistente doutor do departamento de Fonoaudiologia - Unesp, Marília; Professor dos cursos de Especialização - ABO Petrópolis e Unimar, Marília.
Tema: Otimizando a intrusão de molares com mini-implante.
Abordagem: A intrusão de molares já foi considerado um movimento dentário de difícil realização e complexa biomecânica. Atualmente, com o advento dos mini-implantes a intrusão de molares tornou-se um procedimento fácil e de rotina para o ortodontista. Por meio de casos clínicos e evidências científicas serão abordadas as diretrizes biomecânicas que otimizam a intrusão de molares com mini-implantes. Dentre outros aspectos serão detalhados: métodos de determinação e técnica de inserção; o posicionamento dos mini-implantes, os tipos de acessórios, a altura de inserção dos mini-implantes e a quantidade de força utilizada.

Dia 28 de setembro (sexta-feira) - das 10h05 às 10h55
 
Jurandir Antonio Barbosa
Mestre e Doutor em Ortodontia; Professor coordenador do curso de Especialização em Ortodontia - ACDC, Campinas; Professor coordenador do curso de Especialização e Mestrado - SLMandic, Campinas e Vila Velha; Professor coordenador do curso de Especialização e Mestrado - Universidade do Porto, Portugal; Relator - Revista Clinica Dental Press.
Tema: Sistema autoligado - Reinventando o dia a dia clínico do ortodontista.
Abordagem: Muitas foram as mudanças que aconteceram na Ortodontia nos últimos 30 anos. Lembro-me da introdução do Straight Wire do Dr. Andrews. Muitos demoraram, até aderir a esse novo sistema. Dentre as mudanças que aconteceram após Straight Wire, sem dúvida o advento dos braquetes autoligados foi a mais notável. O “Sistema Auto-Ligado” vem com conceitos de utilização de fios exóticos com forças bastantes leves associados ao braquete que exerce pouca fricção e desta forma consegue movimentar os dentes biologicamente e sempre controlados pelo equilíbrio da musculatura respeitando a autocinese individual. Vale lembrar que trocar o braquete convencional simplesmente pelo Auto-Ligado, continuando a aplicar e usar o sistema convencional, os resultados não serão observados. A permuta deverá ser através do “Sistema Auto-ligado”, onde além dos braquetes, deverá estar usando fios que contenha Cobre, Níquel e Titânio de qualidade; uso de elásticos leves desde o início do tratamento; consultas a cada 60 dias; troca de fios no mínimo a cada 60 dias. Aí teremos a redução do tempo de tratamento.

Dia 29 de setembro (sábado) - das 10h05 às 10h55
 
Laurindo Zanco Furquim
Doutor em Patologia Bucal - FOB-USP, Bauru; Especialista em Ortodontia - Profis (Sociedade de Promoção do Fissurado Lábio-Palatal) da FOB-USP, Bauru; Professor Adjunto de Ortodontia do Departamento de Odontologia - Universidade Estadual de Maringá - UEM; Publisher da Editora Dental Press International.
Tema: Avaliação em longo prazo de casos padrão II com deficiência mandibular tratados com Aparelho de Protração Mandibular (APM).
Abordagem: Os pacientes padrão II (Classe II esquelética) possuem, via de regra, deficiência mandibular e raramente protração maxilar. Esses pacientes devem ser tratados com distalização de molar, quando isso for necessário, e compensação dentária inferior através de protrusão com aumento das angulações e inclinações. O aparelho que consegue o maior controle destes procedimentos é o APM. Será demonstrado nesta palestra casos com controle de até dez anos.

Dia 28 de setembro (sexta-feira) - das 11h30 às 12h20
 
Liliana Ávila Maltagliati
Mestre e Doutora em Ortodontia - FOB-USP; Professora Visitante do curso de Mestrado em Biologia Oral - USC, Bauru; Coordenadora do curso de Especialização em Ortodontia - APCD–SP e Grupo Straight Wire-RJ; Coordenadora do curso de Tratamento Ortodôntico em Adultos - Cetao-SP; Ministradora do Curso Excelência em Ortodontia - Dental Press; Revisora cientifica - Revista Ortodontia e da Dental Press Journal of Orthodontics.

Tema: Tratamento de casos complexos com o Sistema Autoligado.
Abordagem: Alguns casos ortodônticos exigem um planejamento minucioso e a utilização de aparelhos acessórios ou mecânicas complexas para movimentação dentária adequada. O sistema autoligado, com suas características peculiares tem auxiliado em muitos desses casos, simplificando a mecânica e propondo movimentações dentárias difíceis de serem obtidas com o aparelho convencional. Através de casos clínicos e acompanhamento pós-tratamento, propomos demonstrar a aplicabilidade dessa técnica e a vantagem de ser utilizado nesses casos.

Dia 27 de setembro (quinta-feira) - das 18h30 às 19h15
 
Luciano Wagner Ribeiro
Graduado - FOUSP; Especialista em Ortopedia Funcional dos Maxilares - Uniararas; Diretor do Departamento de Ortopedia Funcional dos Maxilares - APCD Central; Membro - Academia Ibero-Latinoamericana de Disfunción Craneomandibular y Dolor Facial - AILDC e Academia Brasileira de Fisiopatologia Crânio-Oro-Cervical - ABFCOC; Professor dos cursos de Especialização em Ortopedia Funcional dos Maxilares - Uniararas e APCD Regional Jardim Paulista.
Tema: Tratamento não cirúrgico de assimetrias faciais.
Abordagem: As assimetrias faciais podem estar muitas vezes relacionadas à alterações funcionais presentes em alguns dos diferentes tipos de más oclusões. Assim sendo, os Ortopedistas Funcionais e Ortodontistas devem ficar atentos a assimetrias incipientes que podem estar presentes já nas dentições decíduas e mistas e também aquelas que evoluíram durante anos e estão estabelecidas em pacientes adultos. Quais os meios de diagnóstico utilizar nesses casos? Cirurgia, Ortodontia ou Ortopedia Funcional dos Maxilares, qual caminho seguir?

Dia 27 de setembro (quinta-feira) - das 10h05 às 10h55
 
Luís Antônio de Arruda Aidar
Especialista e Mestre em Ortodontia - Umesp; Doutor em Ciências - Unifesp/EPM; Professor Responsável pela Disciplina de Ortodontia - Faculdade de Odontologia, Unisanta; Coordenador do curso de Especialização em Ortodontia - Unisanta.
Tema: Tratamento ortodôntico em pacientes adultos: abordagem interdisciplinar.
Abordagem: O tratamento em pacientes adultos é uma rotina nos consultórios de ortodontia. Apesar das limitações impostas pela discrepância esquelética, problemas periodontais e má oclusão, os objetivos do tratamento são a obtenção de uma oclusão funcional associada a harmonia facial. Serão apresentados casos clínicos com abordagem interdisciplinar (Tratamento Ortodôntico, Cirurgia Ortognática e Restaurações), evidenciando o diagnóstico, plano de tratamento e os resultados obtidos.

Dia 28 de setembro (sexta-feira) - das 9h às 9h50
 
Luiz Antônio Borelli Barros
Mestre e Doutor em Periodontia - FO Araraquara, Unesp; Professor assistente doutor da Disciplina de Clinica Integrada - FO Araraquara, Unesp; Professor do curso de Especialização em Implantodontia - FAEPO, Araraquara e APCD Araraquara; Professor do curso de Capacitação em Prótese Sobreimplante - APCD Araraquara.
Tema: Manobras clínicas integradas para otimização de resultados estéticos.
Abordagem: Objetivo dessa apresentação é mostrar resoluções clínicas envolvendo implantes osseointegrados e outras especialidades clínicas integradas. Será abordado o planejamento, a fase preparatória com Periodontia, Ortodontia, Implantodontia e complementação com reabilitação estética. A integração clínica é o grande fator para obtenção de resultados estéticos e naturais.

Dia 27 de setembro (quinta-feira) - das 11h30 às 12h20
 
Marco Antonio L. Feres
Professor associado doutor, responsável pela disciplina de Ortodontia; Coordenador do curso de pós-graduação em Ortodontia - Universidade Federal do Paraná.
Tema: O adulto e a Ortodontia no mundo contemporâneo: você está realmente preparado para este desafio?
Abordagem: A Ortodontia de ponta, com os inegáveis avanços em tecnologia e ciência, oferece a possibilidade de muita eficiência nos tratamentos. Apresenta, ao mesmo tempo, desafios de grande envergadura que muitas vezes não recebem a devida abordagem durante a formação ortodôntica. Esta apresentação irá demonstrar: as expectativas do adulto como pessoa e como paciente; A equação E/T - eficiência total - que conjuga mecânica, tempo e resultados; Situações clínicas complexas; A prevenção de problemas jurídicos.

Dia 28 de setembro (sexta-feira) - das 12h35 às 13h25
 
Marcos Augusto Lenza
Doutor em Ortodontia - Universidade de Nebraska, USA; Pós-doutor em Ortodontia - Universidade de Aarhus, Dinamarca; Professor titular - Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Goiás.
Tema: Braquetes autoligados: o que as evidências nos mostram?
Abordagem: Nos últimos anos houve uma proliferação de aparelhos pré-ajustados com tecnologia de dispositivos autoligáveis. Segundo os seus idealizadores, permitem ao profissional a obtenção de excelentes resultados, sem a necessidade de extração de pré-molares, além de propiciarem uma força "fisiológica" leve e contínua para movimentação dentária, gerando baixo nível de atrito e resultando em um tratamento finalizado em um menor período de tempo. O que as evidências cientificas demonstram?

Dia 27 de setembro (quinta-feira) - das 18h30 às 19h15
 
Masato Nobuyasu
Especialista, mestre e doutorando em Ortodontia; Coordenador do curso de Especialização em Ortodontia - Unoeste, Presidente Prudente; Professor do curso de Especialização em Ortodontia em Cuiabá/MT e APCD Regional de Ourinhos; Autor do livro Diagnóstico e Planejamento Ortodôntico (Editora Napoleão - 2008).

Tema: Tratamento integral - Ortopedia esquelética e funcional associados à Ortodontia.
Abordagem: O individuo atual exige de um especialista tratamento abrangente e individual. Uma má oclusão dentária geralmente está associada às alterações esqueléticas funcionais e posturais. Para alcançar os objetos propostos para o tratamento são necessários meios alternativos: aparelhos ortopédicos esqueléticos para reposicionamento, redirecionamento e remodelação óssea; aparelhos ortopédicos faciais funcionais para a normalização das funções; aparelhos ortodônticos para a consolidação da oclusão dentária. Dificilmente obtém-se um resultado com qualidade, beleza e estabilidade sem a associação desses aparelhos.

Dia 27 de setembro (quinta-feira) - das 9h às 9h50
 
Messias Rodrigues
Especialista em Ortodontia - Unitau; Mestre em Radiologia - Fop-Unicamp; Idealizador da técnica Straight Wire simplificada; Autor do livro Técnica Straight Wire simplificada, editado em português, espanhol, inglês e mandarim; Professor do curso de Especialização em Ortodontia - Unitau.
Tema: Considerações acerca da altura facial: até que ponto a análise da face, tem de fato, orientado seus planejamentos.
Abordagem: Será abordada a análise da face como referência para a obtenção do diagnóstico e planejamento ortodôntico, focando a influência da altura facial antero-inferior na determinação da posição final da mandíbula em relação as demais estruturas. Casos clínicos com diferentes abordagens como extrações de molares, premolares, distalizações entre outros ,serão apresentados enfatizando os diferentes resultados e o impacto que cada uma destas opções pode causar no perfil final.

Dia 27 de setembro (quinta-feira) - das 17h30 às 18h15
 
Renato Castro de Almeida
Especialista em Ortodontia - CFO; Especialista em Radiologia - FOP/Unicamp; Mestre e Doutor em Ortodontia - FOP/Unicamp; Membro da Tweed Foundation - Arizona, USA; Professor e Coordenador do curso de Especialização de Ortodontia - SPO.

Tema: A radiografia panorâmica digital na análise da dentição mista.
Abordagem: Com o avanço da tecnologia, a radiografia digital é uma realidade da Odontologia atual. Então, devemos incorporar essa tecnologia para otimizar o seu uso na Ortodontia também. A troca de quatro radiografias periapicais por uma radiografia panorâmica digital, representa uma menor quantidade de radiação ionizante. Portanto a utilização da radiografia panorâmica digital na análise de dentição mista possibilita maior qualidade no seu diagnóstico, com maior comodidade ao paciente.

Dia 29 de setembro (sábado) - das 12h35 às 13h25
 
Ricardo Moresca
Especialista em Ortodontia - UFPR; Mestre em Ortodontia - Umesp; Doutor em Ortodontia - Fousp; Professor da Graduação e Pós-graduação - UFPR; Coordenador do curso de Especialização em Ortodontia - UP; Professor do Programa de Mestrado em Odontologia Clínica - UP.
Tema: Estratégias eficazes para o tratamento da Classe II com ancoragem esquelética.
Abordagem: O tratamento da Classe II é sempre um desafio para o ortodontista e pode ser realizado de diferentes maneiras, de acordo com as características etiológicas e dependendo do estágio de crescimento em que o paciente se encontra. A introdução da ancoragem esquelética permitiu que as diversas modalidades de tratamento existentes pudessem ser revistas e atualizadas. O objetivo desta apresentação será discutir as diferentes possibilidades de tratamento da Classe II oferecidas pela ancoragem esquelética, permitindo a obtenção de melhores resultados, menor tempo de tratamento e mecânicas mais simples, mesmo em casos complexos.

Dia 27 de setembro (quinta-feira) - das 11h30 às 12h20
 
Rubens Simões de Lima
Pós-graduado e mestre em Ortodontia - Universidade de São Paulo; Professor e coordenador do curso de Especialização em Ortodontia - SPO (Sociedade Paulista de Ortodontia).

Tema: Existem várias maneiras de tratamento, porém, apenas um diagnóstico correto (Morton Amsterdan).
Abordagem: Independente da técnica utilizada pelo ortodontista para tratamento de uma má oclusão, é de fundamental importância a definição de um bom diagnóstico. O autor desenvolveu uma tabela, a qual será preenchida com valores cefalométricos, discrepância de modelos, desvio de linha média e curva de Spee do paciente, os quais determinarão se o tratamento deve ser feito com ou sem extrações. O valor final da discrepância total orientará o ortodontista na necessidade de preservação ou não de ancoragem com vistas na estabilidade e perfil do paciente. Casos clínicos serão apresentados exemplificando várias situações clinicas.

Dia 28 de setembro (sexta-feira) - das 10h05 às 10h55
 
Sílvia Augusta Braga Reis
Doutora em Ortodontia - USP; Mestre em Ortodontia - Umesp; Especialista em Ortodontia - Profis, USP-Bauru; Coordenadora do primeiro curso Brasileiro de Tratamento Ortodôntico em Adultos – Ortoadultos; Coordenadora do curso de Especialização em Ortodontia - IES - Belo Horizonte.
Tema: Soluções estéticas e alternativas mecânicas no tratamento ortodôntico em adultos.
Abordagem: O tratamento ortodôntico em pacientes adultos apresenta limitações relacionadas à ausência de crescimento ou deficiência na ancoragem. Alternativas mecânicas relacionadas ao uso mecânicas minimalistas, diferentes ancoragens esqueléticas e elásticos intermaxilares permitem movimentações que estabelecem uma oclusão equilibrada e resultado estético que privilegia a exposição dos dentes no sorriso, o corredor bucal e o paralelismo do arco do sorriso.

Dia 29 de setembro (sábado) - das 11h30 às 12h20
 
Tereza Cristina Rodrigues da Cunha
Research Assistent Professor Orthodontics, University of Florida; Doutora em Odontologia pela Unesp; Mestre em Ortodontia pela Universidade Metodista de São Paulo; Especialista em Radiologia pela USP-Bauru; Especialista em DTM e Dor Orofacial . Coordenadora e professora de cursos de especialização em Ortodontia da Faculdade de Odontologia INAPOS.
Tema: Fatos e ficção no tratamento da má oclusão Cl II e III, nos pacientes em crescimento.
Abordagem: Um questionamento constante que temos entre os ortodontistas, é se podemos modificar o crescimento com a utilização de aparelhos ortopédicos, AEB, elásticos ou outros. Em caso positivo, se o crescimento facial é beneficiado com um tratamento mais cedo. Se as modificações que podem ocorrer são dentárias ou esqueléticas. Se é necessária a retenção para combater a recidiva.

Dia 27 de setembro (quinta-feira) - das 16h05 às 16h55
 
Ueide Fernando Fontana
Professor titular - Universidade Paulista e Unifeb, com trabalhos publicados e muitos cursos ministrados; Diretor de revistas e associações de Odontologia.
Tema: A estética e a cosmética restauradora associada aos tratamentos ortodônticos.
Abordagem: O profissional em Ortodontia encontra sérias dificuldades nos casos clínicos onde os dentes perderam ou não tem as formas ideais, ou quando tem agenesias ou diastemas dentários, principalmente anteriores. A estética e a cosmética colaboram com o tratamento ortodôntico antes, durante ou após o tratamento. Desgastes interdentais podem ser feitos, com a manutenção dos contornos.

Dia 28 de setembro (sexta-feira) - das 17h30 às 18h15
 
Vanda Beatriz Teixeira Coelho Domingos
Mestre e doutora em Diagnóstico Bucal - Fousp; Especialista em Ortodontia; Coordenadora de curso de Especialização - SPO; Coordenadora do curso de Ortodontia e Ortopedia - Cron-Om Brasil; Presidente - Federazione Internacionale Cron-Om.

Tema: Tratamento não cirúrgico das Disfunções Temporomandibulares.
Abordagem: As DTMs (Disfunções Temporomandibulares) acometem indivíduos do sexo feminino e masculino. Costuma ser contínua, localizada diante da orelha, podendo se irradiar pela face ou região temporal. Pode ser uma dor leve, moderada. Geralmente, percebemos um ruído no local, chamado de crepitação. O tratamento para esta patologia deve ser executado pelo dentista normalmente especialista na área. Quando estes pacientes, além dos sintomas, apresentam também má oclusão instalada, o tratamento pode também ser executado por ortodontistas e/ou ortopedistas, normalmente sendo bastante eficiente quando executado interdisciplinarmente. Pode ser encaminhado para o otorrinolaringologista, neurologista ou reumatologista, dependendo da sua complexidade.


Orto 2012-SPO ©2012. Todos os direitos reservados.