Publicado em: 31/05/2019 às 09h45

Uso de implantes estreitos de corpo único em mandíbulas edêntulas atróficas

Caso clínico mostra que o sistema de implantes de corpo único, desde que bem indicado, pode ser submetido a carregamento imediato para overdentures.

  • Imprimir
  • Indique a um amigo

Recentemente, o sistema de implantes de corpo único e diâmetro reduzido ganhou maior notoriedade devido à grande versatilidade e facilidade de utilização e aplicação, principalmente nos casos de agenesia de incisivos e espaços protéticos reduzidos. O sistema de implante de peça única pode ser colocado por técnica cirúrgica convencional e pela técnica sem retalho ou flapless. Estes implantes evoluíram para fixação com encaixe tipo bola para atender pacientes totalmente edêntulos com severa atrofia mandibular. Os pilares com conexão rápida são indicados para o tratamento de pacientes desdentados, quando o tratamento com ótimo custo-benefício é necessário ou a higiene oral satisfatória é extremamente difícil de ser obtida com próteses fixas. Esse sistema pode ser considerado seguro e com taxas de sobrevivência de até 96,9%.

Complementarmente, o sistema de implantes de corpo único, desde que bem indicado, pode ser submetido a carregamento imediato para overdentures. O caso a seguir ilustra muito bem tal situação. Seguiu-se o planejamento cirúrgico protético convencional, com avaliação radiográfica e clínica. Nesta situação, selecionou-se a região do 32 e 42 para inserção dos implantes de corpo único. Após a confecção das próteses totais definitivas (Figuras 1), duplicou-se as próteses em resina acrílica incolor, transformando-as em guia cirúrgico multifuncional para indicar a correta posição dos implantes, assim como a passividade no eixo de inserção da prótese, garantindo a futura integridade deste sistema bola.

Figuras 1 – A. Aspecto clínico do rebordo edêntulo. B. Próteses totais definitivas. C. Próteses duplicadas que servirão como guia multifuncional.

 

Tendo em vista a boa condição óssea na região, selecionou-se a técnica sem retalho, iniciando com o guia em posição e a perfuração com a fresa lança (2 mm ø) na região dos dentes selecionados, obedecendo o paralelismo em relação ao longo eixo do guia do ponto de vista mesiodistal e vestibulolingual (Figuras 2).

Figuras 2 – A. Visão clínica dos pinos de paralelismo respeitando o posicionamento do guia multifuncional e do espaço protético. B. Inserção do implante de corpo único e diâmetro reduzido. C. Aspecto clínico imediatamente após a inserção dos implantes. D. Vista tridimensional dos implantes instalados.


Foi selecionado um implante Slim Bola (Implacil De Bortoli – São Paulo, Brasil) de 2,5 de diâmetro, 13 mm de comprimento e uma cinta de transmucoso de 2 mm de altura. Após a perfuração da fresa lança, o implante foi instalado com travamento primário de 45 Ncm. Após a instalação, as cápsulas foram posicionadas (Figuras 3) e a cavidade foi preparada na prótese para que essas cápsulas fossem transferidas de forma direta. Por fim, após a transferência, foram realizados o acabamento e o polimento da prótese.

Figuras 3 – A. Posicionamento dos anéis para captura da prótese. B. Posicionamento tridimensional ideal dos implantes dentro da área da prótese. C. Cápsulas já inseridas na prótese. D. Aspecto final das próteses em posição.

 

 

REFERÊNCIAS
1. Ghoul WE, Chidiac JJ. Prosthetic requirements for immediate implant loading: a review. J Prosthodont 2012;21(2):141-54.
2. Feine JS, Carlsson GE, Awad MA et al. The McGill consensus statement on overdentures. Mandibular two-implant overdentures as first choice standard of care for edentulous patients. Montreal, Quebec, May 24-25, 2002. Int J Oral Maxillofac Implants 2002;17(4):601-2.
3. Rignon-Bret C, Wulfman C, Hadida A, Renouard F, Gourraud PA, Naveau A. Immediate louding of two unsplinted implants in edentulous patients with mandibular overdentures: a 10-years retrospective review of patients from a previously conducted 1-year cohort study. Int J Oral Maxillofac Implants 2019;34(1):169-78.
​4. Raza FB, Vaidyanathan AK, Veeravalli PT, Ravishankar S, Ali AS. Analysis of crestal bone loss around single piece ball attachment implant placed bilaterally in canine region and wear of O-ring in implant supported overdenture: three year follow-up. Clin Implant Dent Relat Res 2018;20(3):403-9.


 

Jamil A. Shibli

Professor titular do Programa de pós-graduação em Odontologia, áreas de Implantodontia e Periodontia – Universidade Guarulhos (UnG); Livre-docente do Depto. de Cirurgia e Traumatologia BMF e Periodontia – Forp/USP; Doutor, mestre e especialista em Periodontia – FOAr-Unesp.

 

 

Colaboração:

Ronaldo Gomes Fabiano

Especialista e mestrando em Implantodontia – Universidade Guarulhos (UnG).